Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A penitência de uma dona de casa que acha que tem um encosto

Diarística. Autoficção. Versos.

A penitência de uma dona de casa que acha que tem um encosto

Diarística. Autoficção. Versos.

Chego às 3 e o meu coração estremece, sai da rota,

A concentração esquiva-se, a máquina parou,

O almoço tarda

E toda a gente está a morrer

à nossa volta

e ficaremos sós em nós,

o dia amanhece igual,

outra serpente vem,

aninha-se

alimenta-se

dos nossos medos.

O tempo não pára mesmo que lhe grite

e volto atrás distribuindo vírgulas

que não sei o ritmo sem elas,

mas a vida não tem vírgulas:

só orações sem fim,

nós é que temos vírgulas,

pontos,

longas supressões,

morte.