Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A penitência de uma dona de casa que acha que tem um encosto

Diarística. Autoficção. Versos.

A penitência de uma dona de casa que acha que tem um encosto

Diarística. Autoficção. Versos.

Não é minha intenção dar-vos conta das minhas penas, nem tão pouco explicá-las - o queixume pertence a cada um, mesmo que o digamos em voz alta ou o escrevamos, em delicadas folhas brancas, salpicadas depois por algum composto ultrarresistente. O mais das vezes, estamos sós com a nossa penitência, os nossos lugares vazios, os miolos da indecidibilidade que permeiam a nossa relação com os outros. As palavras que me saem da boca têm outro significado nos canais auditivos vizinhos e, querendo manter a diplomacia, vamos escamoteando o sentido do que dizemos, tão diverso do que calamos. Por isso, atentai nas palavras que vos dou: a alegria de ir vivendo, a justiça do que corre sob a janela, a quentura das mãos junto ao peito.