Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A penitência de uma dona de casa que acha que tem um encosto

Diarística. Autoficção. Versos.

A penitência de uma dona de casa que acha que tem um encosto

Diarística. Autoficção. Versos.

Envelheço. É a ruga que ultrapassa a expressão, fundeando como os pés junto da rebentação em hora de preia-mar, ou a bruma sob o olhar, sublinhando a tórrida procrastinação do sono ou os despertares ansiosos. Mais ainda, o deixar passar as horas, aguardando apenas que o dia acabe. E mais um se conta como vivido no calendário.

Mera contagem do tempo frívolo, do dia incapaz e da existência em suspenso.