Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A penitência de uma dona de casa que acha que tem um encosto

Diarística. Autoficção. Versos.

A penitência de uma dona de casa que acha que tem um encosto

Diarística. Autoficção. Versos.

O dia amanheceu cinzento e nada me ocorreu senão sentar-me na mesa enrugada e deixar o lápis correr. Mas o lápis não correu, nem sequer se moveu, a não ser, depois, à volta de si próprio, como uma negritude concêntrica, extenuante. E fiquei o resto do dia a olhar para o resultado, temendo que todos sejamos, afinal, esse círculo infindável projetado por um artifício já rombo.