Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A penitência de uma dona de casa que acha que tem um encosto

Diarística. Autoficção. Versos.

A penitência de uma dona de casa que acha que tem um encosto

Diarística. Autoficção. Versos.

Se as pessoas soubessem que a minha vida se passa toda por dentro destas linhas,

não as liam em diagonal negligência, enquanto dardejam com o dedo 

grosso de béchamel o ecrã do telemóvel no intervalo do almoço.

Se as pessoas soubessem com que violência ela se recolhe nos ansiados alvores

da manhã ainda opaca, não as preteriam com tão amoroso desmazelo.

Eu sei que as palavras minguam em lavores, não se fazem epifânicas,

mas se as pessoas soubessem que a minha vida é de pastoreio sobre vulcões

oh, Poeta!,

Deixavam-se, por um momento, orgânicas, suspensas em sincelo,

pensando nelas

e naquilo que passa, indiferente à vida

e à graça.