Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A penitência de uma dona de casa que acha que tem um encosto

Diarística. Autoficção. Versos.

A penitência de uma dona de casa que acha que tem um encosto

Diarística. Autoficção. Versos.

Hoje sinto-me incapaz de uma linha azeda, épico e imperial o dia. Talvez um salmo, um poema diáfano, de perdão, pelas exigências incontidas ao alheio, de humildade, pelos, também, nossos pecados, de humanidade, que resta como lastro de navio vazio em naufrágio anunciado. Ou nada, que é a forma mais verdadeira de viver o sol dos dias, concientes da sua refulgência e da nossa treva. Não dar conta da resplandecência da luz é ocultar a nossa escuridão.