Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A penitência de uma dona de casa que acha que tem um encosto

Diarística. Autoficção. Versos.

A penitência de uma dona de casa que acha que tem um encosto

Diarística. Autoficção. Versos.

Ela disse: tenho de deixar a história. Tenho de a deixar andar. A história, perguntei eu? Não, a personagem. A ver se a vejo. Isso não é coisa do passado, daqueles tontos, sublimando a grandeza e a autonomia da personagem? Não sei, pouco se me dá. Não posso ser anacrónica? Podes, desde que isso não te afete. Mas precisamente na afetação é que reside a chave! Tu lá sabes. Deixo-a estar, quieta. Tens de pensar, não é? Não, tu pensas quando queres resolver um problema imediato. Este nao é um problema imediato. Não há nada que tenha para resolver. A história leveda. Deixo-a levedar. Preciso de distanciamento.