Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Penitência

Diarística. Autoficção. Rompantes mais ou menos semânticos.

Penitência

Diarística. Autoficção. Rompantes mais ou menos semânticos.

A arte do arrependimento

Acabei de presenciar, da janela, algo verdadeiramente interessante: três aves arrependendo-se da direção que tomavam, suspendendo-se sumariamente no ar, as asas ininterruptas, céu esbranquiçado, inexpressivo, e retornando ao caminho de origem. Que predador vistes, que lição me dais? Sempre pensei que as aves voassem em frente, enventualmente em círculo, redobrando esquinas imaginárias, mas estas três fizeram de um segundo a conciência do arrependimento, da suspensão, e restituiram às asas a solidez do voo já traçado. Uma desistência? Uma interrupção? Uma escolha liberta, ou, peneirada de perigos, a trilha desfez-se na evidência da renúncia?