Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A penitência de uma dona de casa que acha que tem um encosto

Diarística. Autoficção. Rompantes mais ou menos semânticos.

A penitência de uma dona de casa que acha que tem um encosto

Diarística. Autoficção. Rompantes mais ou menos semânticos.

Anda, vem, deita-te aqui entre os meus braços, não me recuses,

preciso de fazer as pazes contigo,

maceras-me e eu anulo-te,

mais um corte e estamos desavindas,

por isso eu cedo, como sempre o fiz, acintosa, mas já obediente,

tu, tenebrosa nesse emancipado orgulho de rainha

ajoelho-me, massajo-te os pés, 

alvoreces e engalanas-te,

não me martirizes mais,

rogo-te,

ainda que te insulte interiormente,

certa da minha apostasia,

regressa à pena e diz-te, 

eu não me queixo mais.