Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Penitência

Diarística. Autoficção. Rompantes mais ou menos semânticos.

Penitência

Diarística. Autoficção. Rompantes mais ou menos semânticos.

Crónica de um poema de cozinheira

A saber:

chegou entre duas folhas de couve

verdes que dava dó nos dedos

escarlates,

mas depressa se sumiu no ralo

enquanto limpava as mãos

à toalha que é de algodão branco e 

não destoa da parede da cozinha,

e como veio, foi,

que já não houve tempo de ampará-lo,

o lápis de ponta partida e as costas 

da lista de compras 

infantimente rabiscada.