Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Penitência

Diarística. Autoficção. Rompantes mais ou menos semânticos.

Penitência

Diarística. Autoficção. Rompantes mais ou menos semânticos.

Das portas fechadas

Perder a graça da imaginação

é como não ter mão

na vida

e ir, pela soleira

das portas, sempre fechadas,

em desmedida

saudade de uma nesga

que se empurre,

primeiro com jeito,

depois com valentia,

e espreite até que 

nos confudam os olhos

num alvoroço doce

de fim de dia.