Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Penitência

Diarística. Autoficção. Rompantes mais ou menos semânticos.

Penitência

Diarística. Autoficção. Rompantes mais ou menos semânticos.

Mariana-me

Mariana, que se me olvidavas!

Não és tu como a primeira,

enamorada do farsante afrancesado,

aguardava,

nem como a  segunda,

filha de filiação enviesada

que mãe feliz é mãe castrada,

mas tu, nem espera, nem acidente de jornada

 de quem és,

chegas até onde for a madrugada. 

E até posso ser injusta

bela Marianinha alada,

mas a fama faz o monge

do hábito pela calada.