Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Penitência

Diarística. Autoficção. Rompantes mais ou menos semânticos.

Penitência

Diarística. Autoficção. Rompantes mais ou menos semânticos.

o erro de Friedrich

Não fora Nietzsche, andávamos bem felizes a orar a Deus,

assim, voltámos as mãos para a humanidade

que, endeusada, se fez de mouca como os deuses que inventara.

Não se aponta a cauda do gato sob a rabadilha,

como não se desconfia do pacto de leitura,

perde-se o efeito surpresa,

e o que nós gostamos de ser enganados!