Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A penitência de uma dona de casa que acha que tem um encosto

Diarística. Autoficção. Rompantes mais ou menos semânticos.

A penitência de uma dona de casa que acha que tem um encosto

Diarística. Autoficção. Rompantes mais ou menos semânticos.

Tudo nos ultrapassa,

o cartão de crédito do rent a car, o detergente novo da máquina de lavar,

o fascismo e a misoginia: não é coisa de preto nem de mulher folgada a democracia, 

bolçou, ignaro,

os corações perros, as pernas mancas, a desilusão, meniscos feros e fígados parcos,

a morte,

e até a vida,

que não é arável nem dizível, 

pranto gasto e coercível.